terça-feira, 19 de abril de 2011

Perdas

Ontem fui para o enterro de uma pessoa querida, Nó, avó de uma amiga, minha avó por adoção. Tão triste...


Me peguei pensando: Será que chegarei à idade dela? Será que, ao chegar, vou olhar para trás e me orgulhar da vida que tive? Terei minha família e meus amigos ao meu lado? Terei sido feliz do jeito que todos nós sonhamos ser um dia...?

Uma coisa é fato: Estou trabalhando nisso. A felicidade é uma conquista diária e a vida é mto curtinha...


5 comentários:

Evelyn disse...

Oi flor!
Sinto muito pela sua perda!
Espero que a sua amiga esteja bem.

E eu espero do fundo do meu coração que você chegue à idade da Nó, e quem sabe até mais!!!

Bjos,
Evy

Sissi disse...

Querida, sempre que vou a velórios de pessoas idosas sinto aquela tristeza por perder alguém querido, mas me dá uma paz no coração pensar justamente que houve uma vida completa, intensa, cheia de histórias... Normalmente vemos nessas pessoas uma impressão de tranquilidade, né? Como se partissem, mas com a certeza de que viveram tudo que podiam, queriam.
Sinto muito pela partida dela, fique bem.

Amor maior disse...

TE CONVIDO A VISITAR OS MEUS BLOGS:
WWW.SPORAMOR.BLOGSPOT.COM
WWW.CONSOLACAODEAMOR.BLOGSPOT.COM
NÃO É VÍRUS. ANE.

GataVadia disse...

Olha, de velório eu não gosto nada... mas em compensação adorei teu blog. Entrei por acaso mas fui ficando, tudo muito fresco e leve. Estou te seguindo e convido você a visitar meu BoaBaiEla, não ponho o resto do link pois acho que você não gostaria, mas é igual a todos. Se você gostar espero k siga pois gostarei da sua companhia.
Sucesso
Beijinhos

Maniac@ disse...

Digo a você o mesmo que já disse a uma amiga, quando criança, ficamos pensando em como será qdo amadurecermos, se teremos filhos, se casaremos com alguém bonito, ou inteligente, ou sensível.... achamos que tudo são flores, tudo desejamos, e quando o tempo passa e nos damos conta de que existem mais coisas entre o desejar e o conseguir, nos damos conta de que sonhar faz parte da nossa condição humana de não conhecer o amanhã.
fique bem!