segunda-feira, 18 de maio de 2009

Salário x Qualidade de vida


Essa tem sido uma pergunta bastante comum na minha vida de uns tempos para cá. Até que ponto se deve abrir mão de uma vida tranquila para ter um gratificação monetária no fim do mês? Vejo pessoas se matando de trabalhar para poder sustentar uma família, muitas vezes com ofícios penosos, deixando de acompanhar o crescimento dos filhos e de viver tudo que a vida nos proporciona por falta de tempo.

Muitas e muitas vezes fico admirando da janela do ônibus os dias lindos que fazem aqui. Por que as manhãs são tão belas? Por que não posso aproveitá-la? Muitas vezes me dá uma tristeza imensa ver a luz do sol duas vezes por semana. Nos dias úteis, passamos em torno de 10 horas presos em um escritório (contem aí hora de almoço).

Pra quê? Pra que trabalhar, pagar as contas, continuar trabalhando e continuar pagando contas eternamente? E quando a gente vai curtir a vida? Na terceira idade? Quando já não mais teremos a vitalidade dos vinte e poucos anos?

É aquela velha história: Quando se é jovem, se tem tempo e disposição, mas nos falta dinheiro. Quando amadurecemos, temos disposição e dinheiro, mas o tempo sumiu. Na terceira idade, temos tempo e dinheiro!!! Mas, e a vitalidade da juventude? Se foi com os nossos anos de trabalho árduo! Admiro muito os velhinhos extremamente ativos que tenho visto nos últimos anos!! Espero ser assim quando crescer... Aí terei: Tempo, dinheiro e disposição para viver tudo o que puder!

Preciso me apaixonar por uma profissão. Urgente!

Encerro esse post pirata por aqui pois estou no trabalho.
Beijinho, beijinho, xau, xau!

21 comentários:

Natalia disse...

Vim agradecer a visita ;)

O jeito é tentar fazer de tudo um pouco... Trabalhar, ter dinheiro e aproveitar da melhor maneira possível.

E se não funcionar, aí tem que escolher mesmo. :)

Dama de Cinzas disse...

Conclusão: A vida não é justa... rs

Beijocas

Lilly disse...

Sei como é isso. As vezes me sinto assim tbm. Até fiz um post a respeito http://mundodalilly.blogspot.com/2008/10/pensando-alto_08.html

Mas é bem isso, quando aproveitaremos nossa vida né?

bjs

Francisco disse...

Aos 18 anos pensei em pegar uma mochila e sair pelo mundo. Não andei nem 30 quilometros e vi que ia precisar de grana. Voltei frustrado e comecei a juntar dinheiro para sair de novo.
Até hoje não consegui.
Oh, céus! Oh, vida!!
Um beijão.

Marina Melow - Papo Contemporâneo disse...

É verdade, quando se fica velho, tem tempo, dinheiro, mas a vitalidade não é a mesma. Também admiro idosos ativos.


Adorei as imagens, a primeira eu coloquei em um post meu há um tempo atrás, sobre dinheiro e felicidade..
Quase o mesmo tema do seu.


Beijos! :*

GueGue disse...

Eu acho que a gente tem que conciliar as duas coisas... Não vale à pena deixar a vida de lado apenas pelo dinheiro. Com certeza ele é muito importante, mas devemos fazer a nossa vida ter mais importnaica que ele.

Beijosss

Grazi disse...

O que envelhece é o corpo, o segredo é não envelhecer a mente junto.
bjus

Paulo R. Diesel disse...

A dificil estrada da vida.

Estas dúvidas nos acompanham e quando chegamos a uma conclusão, teremos dúvidas outras.

Camila, A Arlequina disse...

Dá um dó de ver dias assim...por isso eu amo minha faculdade,na beira da agua!queria aproveitar mais ela,mas sabe como é...professor insiste em dar aula dentro de sala!mas sim...tente por o que tu pões na bolsa no teu blog!é divertido demais!E a gente acaba fazendo um balanço...nossa,como joguei papel velho p/ tirar aquela foto!XD

Max Psycho disse...

é uma situação complicada, no inicio eu não achava quie estava na profissão que eu queria, mas me dava dinheiro, hoje graças a Deus ela me da dinheiro e também prazer pelo que faço, bjus gata

Nathy disse...

É...concordo plenamente!

Moça do Fio disse...

Moça,

Isso de trabalharmos muito e termos pouco tempo para o lazer, para ficar com quem amamos, é caracterísitica da sociedade pós-moderna na qual vivemos.

E claro, com isso vêm as consequências lá não muito agradáveis, como perder certas descobertas das fases dos filhos. E o pior é que às vezes o salário nem compensa este esforço... Ai, ai.

Beijos.

N. Mylonas disse...

é a maldição do mundo globalizado aonde só somos bons quando temos algum dinheiro.

beiijos.

Sarah disse...

Aaah.. a gnt sempre acha q ta no rumo certo, né ?!
uma hora a gnt descobre! heheh

:)

bjin

Mary West disse...

Eu nunca gostey dessa coisa de sair na ganancia do dinheiro. A vida é curta cara, sejas feliz antes de tudo.

Rodrigo disse...

ótimo post... me pergunto isso sempre! Até onde vai a vontade de ganhar dinheiro? acumular posses? e no final das contas o que faremos com isso tudo? levaremos dentro com caixão?complicado demais isso...
beijos

Nathália disse...

Bom, acho que dinheiro nunca deve ser o fator decisivo.
Como dizia um professor meu: de que adianta viver numa gaiola de ouro?

E, no fim das contas, concordo com a Dama. Hahahaha

Beijo!

Rafael Marinho disse...

''I'll be fine, as long as there's a bed beneath the stars that shine... I'll be fine, just give me a minute, a man's got limit, I can get a life if my heart isnot in it...''

Espero que tenha melhorado da gripe!

Bjo

Lilith disse...

Pior que é assim mesmo...se não tivermos grana não conseguimos fazer todas as coisas que gostamos. O importante é vc gostar daquilo que faz, fazer bem e usufruir os resultados...bjos.

Enxaqueca disse...

... olha.... se apaixonar é algo complicado... porque é uma profissão. Você não pode desgostar dela, por assim dizer. E, sinceramente, enquanto se é jovem é melhor pensar no dinheiro e não na qualidade de vida... Porque, senão, se chega na 3ª idade sem dinheiro, sem qualidade de vida... Só discordo do lance da vitalidade. Acho que tem muito velhinho por aí dando banho em alguns jovens que conheço...

Besos, guapa...

T disse...

hahaha
tudo vem com o tempo sabe.
e a vida é injusta mesmo.
para apaixonar se busque conhecer.
Bjs